17.11.09

PHOTOSHOP

Políticos, cientistas e as famílias de jovens com problemas alimentares, estão juntos se mobilizando contra o uso de Photoshop. As imagens de modelos e celebridades exageradamente retocadas no computador (que muitas vezes eliminam as formas do corpo) seriam responsáveis por distúrbios alimentares que afetam muitas mulheres, muitas vezes adolescentes.
Um grupo de pesquisadores britânicos, americanos e australianos escreveram uma carta para a ASA (Advertising Standards
Authority, entidade que monitora a publicidade através do canal) para buscar um maior controle sobre as campanhas de publicidade atuais.
Ao longo dos últimos três meses, na sequência de uma forte consciência por parte dos democratas americanos, a associação recebeu mais de 1000 relatos sobre publicidade "manipulada".
Mas a ASA não interveio, declarando que não havia nenhuma evidência científica sobre a influência das imagens retocadas, em comportamento alimentar.
Por isso, quatro acadêmicos apresentaram um estudo com base no trabalho de mais de 100 especialistas em todo o mundo, assinado por 40 médicos e psicólogos de fama mundial.

Jo Swimson, parlamentar escocês disse :
"O ASA tem agora em mãos provas científicas de danos causados por este tipo de imagens e deve intervir".

Enquanto isso na web o "Robin Hood" da campanha anti-retoque o site
Photoshop Disasters contém artigos mensais e mostra campanhas publicitárias.
Source: La Repubblica